Menu

Blog

A META DO FACEBOOK COM O METAVERSO

A META DO FACEBOOK COM O METAVERSO

A crise

No último mês muito tem se falado sobre metaverso, que faz parte da mudança que Mark Zuckerberg, CEO do Facebook, anunciou para os produtos da marca, que inclui o próprio Facebook, o Instagram, Messenger e também o WhatsApp. Tudo tem a ver com a mudança de imagem e identidade que o Facebook passará. No futuro a marca deixará o antigo nome e passará a se chamar Meta.

Todos sabem que inúmeros escândalos e situações comprometedoras tem feito parte da rotina da empresa. Grandes vazamentos de dados, falhas de segurança e o mais recente caso, que foi o apagão dos produtos do Facebook no mês de outubro, onde ficaram mais de 6 horas fora do ar, impossibilitando a troca de mensagens e acarretando prejuízos para pequenas empresas que dependem da tecnologia para exercer suas atividades.

Em meio a essa crise que já vem ocorrendo há algum tempo, Mark Zuckerberg percebeu que era o momento de mudar e trazer inovações para o mundo da informação e da tecnologia, apagando o passado e atraindo os olhos do mundo para sua rede social novamente, sem que haja resquícios do que houve no passado. É como um recomeço.

Imagem: Facebook/Reprodução

O Metaverso

A palavra “Meta” vem do grego e significa “depois de” ou “além de alguma coisa”, e “verso” significa universo. Nesse caso então, o metaverso é um ambiente digital que é uma evolução do facebook, Instagram e de tudo o que estávamos acostumados até agora em relação à internet, redes sociais e consumo de mídia.

Esse termo foi visto pela primeira vez em um livro de ficção cientifica chamado “Snow Crash” que foi lançado em 1992 e escrito por Nael Stephenson. Nesse livro, as pessoas usavam o metaverso para escapar do mundo real e viver em um mundo digital paralelo, através de seus avatares.  

Agora o mundo real fará um crossover com o mundo digital através da mistura com a realidade aumentada. Com certeza já temos vários exemplos disso como Roblox, Fornite e até mesmo um jogo de 2003 chamado Second Life, que basicamente foi a primeira amostra que tivemos de um metaverso.

Tanto Roblox quanto Fortnite tem se mostrado muito interessados em se tornar um metaverso, tanto que até mesmo shows de grandes artistas, como Ariana Grande, levaram milhões de pessoas até o jogo. Além desses jogos vários filmes também já retrataram um pouco de um metaverso como em Matrix, Avatar e Tron.

Esse projeto de metaverso descreve um mundo completo fora do real e dentro do digital, onde será possível fazer tudo o que já fazemos no dia a dia, como fazer compras, ir à shows de artistas, ir ao mercado, paquerar e até mesmo participar de batalhas dentro de mapas.

Muitos podem achar que isso parece um jogo, como já visto em The Sims, por exemplo, mas vai muito além. Marcas já estão demonstrando interesse, visto que será um espaço com uma possibilidade ainda maior de expor seus produtos e até vender lá mesmo, dentro do metaverso, através de Criptomoedas, que serão a forma de pagamento usada. Um prato cheio para as agências de marketing e agências de publicidade.

Outro exemplo do que seria o metaverso foi o show do rapper americano Travis Scott que ocorreu em abril de 2020 dentro do jogo Fortnite e reuniu mais de 12 milhões de pessoas do mundo todo. Lá eles podiam interagir e assistir ao show do cantor, que era comandado por seu avatar em tamanho gigante.

Está chegando! Mas, quando?

Por mais que o Facebook tenha tomado frente do projeto e basicamente ser o pioneiro a dar o start para a criação e idealização desse mundo virtual, há outras gigantes que também estão interessadas nesse mercado e focadas na criação de metaversos, como a Microsoft, o jogo Roblox e tantas outras. Pra se ter uma ideia do empenho e da vontade fazer tudo isso acontecer, o Facebook abriu mais de 15 mil vagas de engenheiros para focar no desenvolvimento do metaverso.

O Facebook já desenvolveu um serviço de realidade virtual chamado Horizon Workroom, que é, basicamente, um espaço de reuniões onde todos aqueles que tiverem os óculos de realidade virtual da empresa, o Oculus Quest 2, poderão interagir entre si, como se estivessem realmente juntos em uma sala. É como uma evolução das videochamadas que conhecemos hoje. Segundo Mark Zuckerberg, a ideia é tirar as interações da tela plana que conhecemos e tornar tudo o mais imersivo possível.

Imagem: Facebook/Reprodução

Além do aplicativo citado acima, há também o Horizon Worlds, que é como uma rede social de realidade virtual. Lá é possível conversar, interagir com as pessoas como se realmente estivessem no mundo real e até mesmo participar de jogos. Ainda existirá por algum tempo a limitação da necessidade dos óculos de realidade virtual para usar o serviço.

Imagem: Facebook/Reprodução

Mesmo com toda a grandiosidade do projeto, não podemos dar como algo totalmente certo de acontecer e muito menos definir uma data. Isso tudo que temos visto por aí não apenas os protótipos e representações do que seria. Pode ser que seja lançado daqui 5, 10 ou até mesmo 15 anos. Mudanças como essa necessitam de tempo, estudo e uma internet muito rápida, o que ainda não é realidade em muitos países. Outro ponto que ainda impede muito a realização é que os equipamentos necessários para usar o metaverso ainda são muito caros e longe da realidade da maioria das pessoas.

Os perigos

Por mais que a ideia seja animadora e empolgante, há muitos pontos a serem advertidos. Primeiro que na forma atual de usar a internet e as redes sociais já encontramos inúmeros problemas que vão desde o ataque dos haters, a falta de respeito entre as pessoas, a perfeição que as pessoas pregam, problemas de ansiedade e depressão desencadeados pelo uso excessivo e tantos outros pontos que necessitam de atenção.

Agora, imagina dentro de um universo alternativo que te possibilita fazer tudo que já faz na vida real e até o que nunca fez, como viajar para outro país ou conhecer pessoas do mundo todo? É um ponto bem preocupante e que deixa o alerta. Muitas pessoas vão deixar ainda mais de viver suas vidas reais para viver no metaverso, que dará a elas um poder que até então estava fora do alcance. O prato cheio para mais e mais problemas com a saúde mental das pessoas ao redor do mundo.

Nesse artigo nós entendemos o que é o metaverso, as mudanças que ele trará e também como isso afetará o mercado e a forma como consumimos. É realmente algo muito incrível, grandioso e ambicioso, mas será que nós estamos preparados pra algo dessa magnitude?

Deixe um comentário