Menu

Blog

O “faça você mesmo” pode prejudicar o seu negócio: Rede social não é apenas postar conteúdo

Não caia no erro de deixar qualquer pessoa responsável pelas redes sociais do seu negócio. Uma coisa é usá-las para fins pessoais, outra bem diferente é ser o porta-voz da empresa no canal mais direto de comunicação com os clientes.
Todo mundo faz parecer tão fácil. Publique algumas vezes no Facebook, Twitter ou LinkedIn, e o tráfego entrará. Na realidade, não é tão fácil. E, como em qualquer outra coisa, você precisa gastar algum tempo
Toda publicação ou interação é (ou tem o potencial de se tornar) pública. Isso coloca sua equipe de redes sociais em uma vitrine, por esse motivo, é necessário profissionais experientes e boas ferramentas para fazer um bom trabalho.
Um trabalho completo de rede social é muito mais do que somente postar conteúdo, pois é necessário planejar, possuir expertise para gerenciar e além de tudo isso, monitorar. Essa gestão deve ser feita por pessoas que trabalhem focadas somente nisso, para não acabar atrapalhando suas demais prioridades e nem a imagem do seu negócio online com um trabalho mal administrado nas redes sociais.
Mas se você ainda está em dúvida se um trabalho profissional de mídia social beneficiará seu negócio de várias maneiras, pontuamos alguns pontos principais abaixo:
-Um trabalho bem feito, pode gerar mais tráfego para as suas redes sociais e consequentemente para o seu site ou landing page;
-Construção de relacionamento com seus clientes e também com os potenciais clientes;
-Melhor atendimento ao cliente, possibilitando a satisfação/ retenção dos clientes.
Resumindo, um trabalho de rede social deve envolver:

1- Você precisa de um calendário de conteúdo para sua mídia social
Compartilhar conteúdo excelente é essencial, é claro, mas é igualmente importante ter um plano para quando você compartilhar conteúdo para obter o máximo impacto. Seu calendário de conteúdo de mídia social também precisa levar em consideração o tempo que você passará interagindo com o público (embora você precise permitir algum envolvimento espontâneo também).
• 50% do conteúdo direcionará o tráfego de volta para o seu blog ou site, por exemplo;
• 25% do conteúdo poderá ser com curadoria de outras fontes;
• 20% do conteúdo suportará as metas da empresa (vendas, geração de leads etc.);
• 5% do conteúdo poderá ser sobre RH e cultura da empresa.
A colocação desses diferentes tipos de postagem no calendário de conteúdo ajudará a garantir a manutenção da proporção planejada. Se você está começando do zero e simplesmente não tem certeza de quais tipos de conteúdo publicar, deve ser feita a regra 80-20:
• 80% de suas postagens devem informar, educar ou divertir seu público;
• 20% podem promover diretamente sua marca.
Conforme seus objetivos, também pode-se tentar a regra de mídia social de terços:
• Um terço do seu conteúdo social promove seus negócios, converte leitores e gera lucro;
• Um terço do seu conteúdo social compartilha ideias e histórias de líderes de opinião em seu setor ou em empresas com ideias semelhantes;
• Um terço do seu conteúdo social envolve interações pessoais com seu público.
Entretanto, produzir conteúdo não é apenas o suficiente, pois, hoje em dia, o Facebook está incentivando os profissionais de marketing a olhar para suas bases de fãs como uma maneira de tornar a publicidade paga mais eficiente do que usá-las como um canal de transmissão gratuito. Além disso, o Facebook diz que você deve pressupor que o alcance orgânico acabará por chegar a zero. Então, se você realmente quiser alcançar seu público-alvo no Facebook, precisará complementar seus esforços orgânicos com alguma publicidade paga.
Isso aconteceu, pois existem páginas demais produzindo conteúdo demais para fãs demais, o que significa que a competição por visibilidade no feed de notícias é alta. Além do mais, o Facebook está tentando garantir que as pessoas estejam vendo apenas o melhor conteúdo, aquilo que é relevante para elas.

2-Rastreamento de métricas
Métricas de vaidade, como retweets e curtidas, são fáceis de rastrear, mas é difícil provar seu valor real. Em vez disso, é preciso concentrar-se em destinos como leads gerados, referências da web e taxa de conversão, mas atenção:
• Se você executar suas estratégias por um dia, não verá resultados;
• Se você executar por um mês, verá alguns resultados;
• Se você executar por um ano, verá um tráfego significativo.
Por isso, se você está procurando algum segredo mágico para o aumento dos números positivos das suas métricas, não o encontrará. Mas se você quer construir um engajamento sustentável de longo prazo para os seus negócios, continue lendo.

3-Estratégias de impulsionamento
Algumas redes sociais, como o Facebook, têm ferramentas para impulsionar as postagens. Com isso, mais pessoas veem o que foi publicado e as chances de chegar até o seu cliente são maiores. Com essas técnicas, as postagens podem ser direcionadas para o público que você quer atingir, definidas por gênero, idade, estado civil, etc. Se você já investiu nisso (sim, porque há um custo) e fez do jeito correto, já percebeu que o retorno é rápido.
As agências vão mais além de simplesmente impulsionar, pois conseguem saber como você lucrou com isso. Agora, a pergunta que fica é: você tem tempo e conhecimento suficiente para implementar essas estratégias? Se não, é hora de confiar no trabalho dos profissionais de marketing digital.

4-Alinhamento das estratégias
É preciso alinhar suas metas de mídia social com sua estratégia geral de marketing. Isso facilitará a exibição do valor do seu trabalho e a adesão e investimento de executivos. Comece a desenvolver seu plano de marketing de mídia social, anotando pelo menos três metas para a mídia social.
-Seu objetivo de negócio é crescer a marca: Se você possui esse objetivo, é necessário que suas estratégias em rede social sejam focadas em awareness, ou seja, em conscientizar o público sobre o seu negócio, aumentando seu alcance e consequentemente aumentando seguidores, compartilhamentos etc;
-Seu objetivo de negócio é fidelizar seus clientes: Se você possui esse objetivo, é necessário que suas estratégias em rede social sejam focadas em ações para engajamento, ou seja, com o fim de aumentar as interações do seu público com o seu negócio;
-Seu objetivo de negócio é transformar leads em clientes: Se você possui esse objetivo, suas estratégias devem estar focadas em conversão, ou seja, induzir em cliques para links, preenchimento de formulários e a compra de fato.

5- Estratégia que merece atenção: retargeting
O retargeting é a prática de mostrar anúncios específicos para pessoas que já tiveram contato com algum produto ou serviço que você vende, mas não compraram por algum motivo.
Com essa tática, assim que a pessoa acessar sua rede social favorita, ela vai ver um anúncio atraente para voltar ao seu site e finalizar a compra.
Vale até usar retargeting para gerar leads. É possível fazer isso por incentivar pessoas que acessaram uma página específica do seu blog a baixar um material específico.

Concluindo:
Com uma agência de marketing digital, você e sua equipe podem dar adeus a incerteza de números e resultados confusos.
Entre os vários benefícios de contratar uma agência experiente estão:

● Expertise com seu mercado ou nicho;
● Experiência na execução de planejamentos;
● Economia do seu tempo e do tempo da sua equipe de marketing, que podem focar em outras ações.

Este novo paradigma permite que você possa focar na execução de operações e no aumento da produtividade ao invés de fazer tentativas frustradas nas redes sociais.

A grande questão aqui não é o quanto você vai gastar com uma agência experiente, mas sim quanto você vai economizar em tempo, dinheiro e perda de negócios.

Deixe um comentário